Mais de 50 membros baptizados no Campori dos Desbravadores da Missão Sul

Sob lema: “mesmo mar, mesmo barco, mesma missão, operação Nínive”, mais de oito mil jovens do Clube de Desbravadores participaram no IIº campori organizado pela Missão Sul de Luanda e Cabinda, de 30 de Julho a 6 de Agosto, na fazenda “ar puro”, no Distrito Urbano do Zango, município de Viana, em Luanda, fazenda ar […]

Sob lema: “mesmo mar, mesmo barco, mesma missão, operação Nínive”, mais de oito mil jovens do Clube de Desbravadores participaram no IIº campori organizado pela Missão Sul de Luanda e Cabinda, de 30 de Julho a 6 de Agosto, na fazenda “ar puro”, no Distrito Urbano do Zango, município de Viana, em Luanda, fazenda ar puro.
Na ocasião, o departamental da juventude da missão sul de Luanda e Cabinda, Pastor Costa Holeca, disse no encerramento que a presença dos desbravadores naquela circunscrição permitiu manter o contacto com a comunidade local, com destaque para as autoridades tradicionais, apoio aos mais necessitados com bens de primeira necessidade, bem como dar a conhecer a existência da Ihreja Adventista do Sétimo Dia (IASD).

“Em primeira instância procuramos mostrar a comunidade da existência dos adventistas do sétimo dia levando a mensagem às comunidades, onde visitamos as entidades tradicionais, apoiamos às comunidades e os candidatos a liderança do Clube de Desbravadores trabalharam no projecto marca da minha liderança, ajudando na reestruturação do templo da Igreja de Mateia”, disse.

Costa Holeca enalteceu o comportamento dos fiéis acampantes da Missão Sul de Luanda, que segundo ele “deu para inculcar aos nossos meninos os valores culturais pautados pela igreja, a partir de actividades sociais onde tivemos o momento mais alto o baptismo de mais de 50 almas que se entregaram a Cristo”.

“Conseguimos inculcar os valores sociais, culturais pautados pela igreja, a partir de palestras, workshop e recriações que mudaram o nosso pensamento. Também o momento mais alto é o baptismo de mais de 50 pessoas”, ressaltou.

O palestrante do campori, pastor Baltazar Ngola, em declaração à imprensa, disse que o objectivo principal foi instruir os meninos os princípios que o Jonas teve sobre a honestidade.

“Neste acampamento pensamos no tema operação Nínive, porque a história de Jonas nos remete a honestidade que ele teve e ao estamos aqui hoje, com a necessidade de inculcar aos nossos meninos os princípios que Jonas teve que é nada mais do que ser honesto, deve ter compaixão dos irmãos e não ser separatista”, frisou.

O também secretário ministerial da Missão Sul de Luanda e Cabinda, aconselhou aos jovens a ouvirem mais e a colocarem em prática tudo o que foi dito no acampamento.

“Tenham ouvidos para viverem o que foi ensinado e não somente orelha, como disse sempre o nosso Jesus, quem tem ouvido ouve o que diz a Bíblia”.

Já, o administrador de Viana, Demétrio de Sepúlveda, disse que o objectivo da visita “é atender ao pedido feito pelos líderes da igreja e também mostrar que estamos juntos na sociedade”, tendo referenciado o comportamento “positivo” que os jovens tiveram no recinto.

“Como entidade do estado o nosso objectivo é atender o convite feito pelos lideres da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em nome do presidente de União Nordeste de Angola, Teixeira Mateus Vinte, a fim de mostrar que estamos juntos na moralização da sociedade e quero aproveitar este momento para agradecer o comportamento positivo dos jovens aqui no recinto”, disse.

Vários participantes que estiveram no arraial ficaram satisfeitos com a organização e alguns agradecem o departamental da juventude por esta iniciativa.

O acto de encerramento contou coma presença de pastores, entidades tradicionais e a comitiva administrativa municipal de Viana.

jornalista, editor de conteúdos, assistente, repórter e consultor de marketing Por: Josias Lucala


Deixe o seu comentário!

Chamar pelo WhatsApp
1
Escanear o código
RÁDIO ADVENTUS
Olá! Podemos ajudá-lo?