Casamento e o drama da infertilidade – Adriano Barco

Pastor da igreja adventista

A fecundação não é a principal bênção do casal, e por isso, o ser humano não se une com uma Mulher por motivos da sexualidade e nem da procriação. A bênção principal do casamento é o companheirismo.

Para nossos amigos e companheiros diários na Rádio Adventus, no programa “Manhã Adventus” de hoje, 18 de Julho de 2023, falamos sobre “o casamento e o drama da infertilidade”. Normalmente, o nosso tempo dentro do programa é bastante limitado, porque devemos também ouvir a sua opinião, por ser parte de nós e porque a 93.9 é sua também.

A infertilidade é parte da gama das consequências do pecado, segundo a narrativa de Gênesis 3.

A Bíblia realça que a INFERTILIDADE fez parte da vida de várias matriarcas como Sara (Gn. 11:30), Rebeca (Gn. 25:21), Raquel (Gn. 29:31), a Mulher de Manoá (Juízes 13:3), a Ana (1 Samuel 1:6) e o relato do Novo Testamento (NT) sobre Isabel, que era estéril (Lucas 1:7). Esses exemplos, evidenciam que, a INFERIILIDADE é parte da Escritura Inspirada e com esses relatos Deus pretende ensinar algo importante aos leitores da Bíblia.

Em Gênesis 1:28 Deus declarou que Adão e Eva sejam “FECUNDOS”. O verbo “fecundar” (Pârâh do hebraico) está no imperativo e na forma causal, expressa que Deus é quem vai causar a fecundação dos seres humanos, e, sem Deus e se Deus não determinar o casal não vai fecundar (dar filhos e povoar a Terra. O verbo também expressa que, quando Deus determinar que o casal fecunde (ficar grávida) o casal tem a obrigação de aceitar e cuidar dessa fecundação para que a Terra seja povoada (imperativo).

Essa ordem aparece como alusão em Êxodo 23:26, quando Deus afirma que, na Terra prometida ninguém será “ESTÉRIL” (Infértil) e em 1 Samuel 1:6 é afirmado que Deus é que fez de Ana uma mulher ESTÉRIL.

Na narrativa de Gn. 1 (v.28) a sexualidade aparece como uma das bênçãos Deus sobre o casamento, e a fecundação é uma outra benção sobre o casal. Ou seja, a fecundação não é a causa do casamento e não é a principal benção do casal, e por isso, o ser humano não se une com uma Mulher por motivos da sexualidade e nem da procriação. A benção principal do casamento é o companheirismo. Em Gênesis 2:18 Deus forma a Mulher para que Adão não viva só. Logo, o motivo principal para casar-se deve ser para não “Viver Só” (companheirismo), a sexualidade e a fecundação são bênçãos adicionais.

Até agora ficou claro que, Deus é quem determina a gravidez, pois Ele é quem dá a VIDA. Portanto,

1- A infertilidade deve ser percebida no contexto do Casamento na perspectiva Divina;

2- Se Deus é quem determina quem vai gerar filhos porque somente Deus pode dar vida, quando um casal não fecunda deve pedir a Deus e aguardar até que Deus determine.

3- Devido à natureza que está poluída com doenças, se a Infertilidade for causada por mal cuidado o casal pode tratar e esperar orando pelo Milagre que Deus pode operar;

4- Deus não instituiu o casamento por causa de procriar-se, pois, Deus pode muito bem encher a Terra sem contar com o ser humano. Logo, o dar filho aparece como uma das bênçãos do casamento, e não a única.

5- A melhor forma de lidar com essa situação, é estar diariamente no Altar de Deus e suplicar-Lhe Sua intervenção.

Enfim, quando um casal gera filhos devem os cônjuges agradecer a Deus e sentir-se privilegiados por serem os instrumentos de Deus para que a terra seja povoada pelo género humano. Porém, quando a o casal não gera filho ou a mulher não concebe, não significa que o casamento está incompleto. 

Deus abençoe!

Sou membro da equipa de atendimento e informações da Rádio Adventus Online, a sintonia da esperança 93.9, estamos prontos para servir... Por: Rádio Adventus


Deixe o seu comentário!

Chamar pelo WhatsApp
1
Escanear o código
RÁDIO ADVENTUS
Olá! Podemos ajudá-lo?